Com vocês, Praga!

Eu não sabia para onde ir, mas eu sabia exatamente onde eu não queria ficar. Deve ser por isso que a pergunta que eu me fazia desde o início não era “Por que Praga?”, mas sim “Por que NÃO Praga?”. É isso. Às vezes, o fato de não ter um motivo contra, já é ter todos os motivos a favor.

E foi assim que, no início do ano de 2010, eu cheguei na República Tcheca – o motivo foi para estudar. Eu nunca tinha estado aqui antes e estava curiosa para conhecer uma nova cidade, um novo país, um novo idioma e mais: uma nova forma de vida. Mas onde eu pensei que só haveria espaço para aulas e trabalhos de faculdade, fui pega de surpresa e descobri que Praga era diferente. Praga não seria mais uma cidade com uma rotina normal. Praga é a cidade que me viu crescer e que cresceu junto comigo, que respeitou o meu tempo, que avançou comigo e que permitiu que eu parasse um pouco quando quis. Durante esses 5 anos que convivemos juntas, compartilhamos muitos dos nossos segredos, acompanhamos muitas mudanças que chegaram de repente, perdemos um pouquinho da nossa timidez e ficamos mais abertas ao mundo. Hoje, também já estamos mais adaptadas com as mudanças inevitáveis do tempo e já somos mais capazes de entender, aceitar ou mudar. Os invernos já não parecem tão rigorosos e o resto do mundo já não parece tão afastado.

O novo foi chegando cada vez mais e o que passou, está ficando cada vez mais na história. Bem como deveria ser. O crescimento tem dessas coisas, tem desse aprendizado de saber lembrar corretamente das coisas que passaram. Praga e eu crescemos juntas nesses anos e foi muito bonito crescer num lugar que abriga tantos dos meus sonhos. Só posso sentir muita gratidão por ter tido essa sorte e por estar neste lugar que, quando eu paro e olho, me olha de volta como se fosse um espelho. Se eu observo bem, é a mim mesma que eu acabo enxergando.

Sua beleza infinita ainda não cansou, o céu dourado no fim de tarde continua parecendo mágico, seus lindos “labirintos” com telhados laranjas já não são um enigma pra mim e as 7 declinações para cada palavra em tcheco, já não me assustam mais. Chamo Praga de casa e é para cá que eu me sinto feliz em voltar cada vez que estou longe.
“Praga não deixa a gente ir embora, esta velha tem garras”, já dizia Franz Kafka, que nasceu aqui. Ainda bem. Já sei que quando eu chego a um lugar e arrepio, é só a certeza me avisando de que eu estou exatamente onde deveria estar.

Anúncios

35 comentários sobre “Com vocês, Praga!

  1. Isadora, Praga tem aparecido tanto para mim. Seja através de revistas de viagem, seja em documentário na TV, em livros, comentários e fotos de quem viajou pra lá e agora você, surgindo com esse texto lindo de fazer a gente babar de vontade de estar aí também. Fora suas fotos que estão demais. Vou começar a guardar minhas moedinhas e me programar. Quer que essa paisagem faça parte também de minha vida e memórias.
    Bj

    Curtido por 1 pessoa

  2. Artigo-depoimento muito interessante. Uma percepção além do turismo comum.
    Você aproveitou a idade certa (suponho que era – e ainda é – bem jovem) para sair do Brasil e conhecer o mundo.
    É legal fazer isso quando se é jovem; pode-se sempre retornar com mais facilidade, seja qual for o motivo. Com o passar dos anos fica mais difícil ir e também voltar.
    Parabéns pelos textos! E continue viajando!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Estivemos,Inês e eu, nesse ano de 2010 na República Tcheca, dividindo os dias entre Praga, maior parte deles, Cesk Krumlov e Kutná Hora. Dizer o quê mais depois do teu texto? Vontade imensa de retornar, estimulados ainda mais pela palavra e imagens do post. meu abraço.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Nossa, tenho lido muito sobre Praga e cada vez me apaixono mais, todos que vão sempre falam muito bem sobre! Seu texto ficou muito bonito mesmo e admiro sua coragem de ir para um lugar tão diferente, mais ainda por ter um língua tão distinta e difícil!
    Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Dobrý Den!
    Isadora, você vive um sonho meu, minha real vontade e planos é morar em Praga depois que eu terminar a faculdade, “vi” praga pela primeira vez numa revista em 2012, e desde então sou apaixonado por Praga, leio sempre tudo a respeito, até tentei aprender tcheco, que talvez vai ser meu maior desafio, e vendo seus texto sobre a cidade, me faz sentir que já estou vivendo tudo isso!
    Muito Obrigado, por dividir suas experiencias!
    ^chau!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s