Os dois lados do turismo

Viajar é uma atividade que gera grandes consequências, tanto positivas quanto negativas. Infelizmente, na hora de escolher um destino turístico, nem todo mundo pensa no impacto que pode estar causando ou pode vir a causar em determinado lugar durante ou depois da sua viagem. A verdade é que um único viajante é capaz de gerar algum tipo de impacto: consumimos, nos movemos, falamos com pessoas locais, visitamos lugares, somos mais um a comprar entradas, tirar fotos, fazer fila, entrar em monumentos, às vezes a desrespeitar regras como tirar fotos em locais proibidos e quando a viagem acaba, teremos deixado a nossa marca no lugar. Além disso, também somos responsáveis pela imagem que vamos passar do lugar depois que voltamos pra casa.

Administrar um destino turístico também não é tarefa fácil. Se já é difícil que dê certo, pode ser mais difícil ainda administrar o sucesso e o número crescente de visitantes de um lugar. Se antes os impactos a longo prazo não eram pensados como prioridade, atualmente eles são uma das maiores preocupações no setor de turismo. É preciso planejar e prever o impacto do turismo na sociedade, na cultura e no meio ambiente.

Quase como um ciclo vicioso, o turismo é assim: o impacto começa antes mesmo da nossa viagem e às vezes nunca termina.

Para entender melhor sobre o assunto, deixo aqui algumas sugestões de documentários que, através de diferentes perspectivas, tratam sobre o turismo e seu impacto em diferentes lugares do mundo:

(Alguns documentários estão disponíveis no Youtube ou tem o trailer disponível, vou deixar os links. Os que não tiverem links, é porque não encontrei.)

The Venice Syndrome (“Síndrome de Veneza”)
Taskovski

Acredito que a palavra “síndrome” combina muito com o turismo na cidade de Veneza: com aproximadamente 60.000 turistas por dia, a cidade hoje vive do turismo de pessoas que geralmente apenas vão para passar o dia ou incluem o local como parte de um circuito por várias cidades. O documentário trata sobre o crescimento contínuo do turismo em Veneza, o que com o passar dos anos, impediu que muitas famílias locais tivessem a chance de levar uma vida normal na cidade.

Trailer oficial:

Site oficial do documentário aqui.

“Bye Bye Barcelona”
Eduardo Chibas

O documentário “Bye Bye Barcelona” trata sobre o êxito que a cidade teve com o turismo e o impacto que isso gerou na própria identidade e cultura de Barcelona, que consequentemente fez com que a cidade perdesse um pouco da sua autenticidade e se tornasse escrava das atividades turísticas.

Trailer oficial:

O documentário está disponível na íntegra no Youtube. Clique aqui para assisitir.

“Welcome Goodbye”
Nana A.T. Rebhan

O documentário trata sobre o turismo “low cost” em Berlim, de pessoas que vão apenas passar o fim de semana na cidade com o propósito de frequentar festas, bares, pubs e transformam a cidade num “ambiente de festa”.

Trailer oficial:

“Destination: Tourism”
Dafna Kory, 2007

Destination Tourism analisa um dos lugares mais populares de turismo religioso (Budista) na Índia e os impactos causados na população, que por ser extremamente pobre, agora vive e depende de ajuda e doações de turistas que passam no local.

(Infelizmente não encontrei o trailer, se alguém por acaso achar, por favor me avise e atualizo o post!)

Gringo Trails

Gringo Trails analisa o impacto causado por mochileiros pelos lugares onde passam. O documentário também analisa como muitas vezes, a indústria de turismo cria apenas opções imediatas para esse tipo de viajante, sem pensar muito nas consequências que podem ser causadas a longo prazo.

Trailer oficial:

Espero que tenham gostado! :}

Anúncios

12 comentários sobre “Os dois lados do turismo

  1. Sobre Veneza eu e meus amigos discutimos bastante já. Estivemos lá durante 1 dia e o movimento não para. Deve ser aterrorizante não ter sossego durante o dia todo, tem muitos que não tem respeito com nada. Quando víamos pessoas com mais idade olhando para fora de suas casas fazíamos questão de cumprimentarmos em italiano. Vários achavam que éramos locais, pois a maioria trata eles como invisíveis. Deparei com um grafitti em uma parede que mostrava o desprezo que muitos moradores tem por esse tipo de turistas “sem noção”, cada vez que olho consigo entender melhor como deve ser…
    Muito bom ver uma postagem como esta, parabéns!!
    Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Bruna, eu que estive lá por pouco tempo também já achei aterrorizante, imagina para quem mora lá… boa atitude a sua! Acho que quando um lugar fica assim, apesar de ser muito bonito acaba perdendo a qualidade em quase tudo, não só para os turistas mas principalmente para os moradores. Obrigada pelo seu comentário! beijos

      Curtir

  2. Lembrei-me do efeito borboleta.
    Obrigada, vou ver os documentários.
    Estive em Veneza por 2 dias. Compreendo os habitantes. Eu já vivi num ambiente turístico, e sem as janelas fechadas é um terror se concentrar. Depois não é só a movimentação ao redor, é também o cheiro dos restaurantes à volta q quase ditava a minha dieta. Hehehehe Ah, sem falar nos preços até mesmo da padaria. Busca-se a facilidade de se ter tudo perto e tem-se, mas acaba-se por andar um pouco mais para fugir aos preços p turista e ir em busca dos preços para normais habitantes.:-) Não sei se ocorrem a todos, mas foi o q passei.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s