Guest Post: Motivos para estudar inglês em Vancouver

Hoje vim falar da viagem mais importante que fiz e que mudou minha vida: Vancouver, no Canadá. Quando eu tinha 18 anos pude passar quatro meses lá e cresci e aprendi mais nesses quatro meses do que alguns anos inteiros puderam me proporcionar. Vou contar por que Vancouver foi, para mim, um excelente destino para aprimorar meu inglês e ampliar horizontes!

Fonte: https://images7.alphacoders.com/
Fonte: https://images7.alphacoders.com/
  • Sotaque mais claro para entender

Sempre estudei inglês sozinha, então gramática, leitura e escrita foram meus primeiros passos no idioma. No começo, tinha vergonha de falar, porém meu grande desafio era entender a língua, o famoso “listening”. A pronúncia canadense é próxima da americana, porém parece ser mais clara do que as outras, o que facilita muito o entendimento. Se você já tem uma boa noção de gramática, leitura e escrita, essa viagem vai acelerar muito sua fala e audição!

  • Cordialidade do canadense

Os canadenses são famosos pela cordialidade e esse fator auxilia em muitos aspectos nosso tempo de estudo lá. Eu me perdia com frequência em Vancouver, mas as pessoas eram sempre muito solícitas a ajudar. Um dia fiz uma pergunta no Skytrain e me deparei com quase o vagão inteiro dando ideias! As pessoas realmente são amistosas e é fácil puxar conversa. É muito bonito perceber como é uma característica geral a honestidade. No trem, não havia conferência dos bilhetes e, além disso, como a passagem é válida por tempo e não por viagem, era muito comum as pessoas oferecerem seu ticket ainda válido a estranhos na estação.

Um pouco mais da cordialidade canadense aqui!

  • Natureza

Isso me chamou a atenção quando cheguei ao Canadá, pois, em São Paulo, você precisa ir a algum lugar para ver a natureza, em Vancouver, não, o verde está em todo lugar, é comum ver ruas em que as copas das árvores barram a visão do céu. Apesar de o Canadá não ter tantos locais históricos no nosso imaginário, como outros países mais turísticos, tudo é muito bonito, extasiante. Realmente parece que você está saindo de um mundo em preto e branco para um completamente colorido, de paz e tranquilidade. Isso é mais um grande auxílio, pois é uma oportunidade gratuita ou muito barata de admirar paisagens maravilhosas e, se você quer realmente conhecer uma cultura e aprender um idioma, ficar dentro do quarto não vai ajudar! O Stanley Park e a Capilano Bridge são destinos imperdíveis!

  • Biblioteca Pública de Vancouver

Chegamos ao meu ponto preferido! Esse lugar é incrível e, na época, era uma Biblioteca diferente de tudo que eu já tinha visto, pois é muito interativa, alegre, repleta de atividades e muito dinâmica! Na verdade, é um sistema com vinte e duas filiais, e esta a qual me refiro é a Biblioteca Central. Para uma cidade de pouco mais de 600 mil habitantes, haja biblioteca, né? Lá, eu pegava emprestado material de estudo e também aproveitava as salas com computadores e fones para ouvir aulas completas de inglês de forma totalmente gratuita! É possível estudar, usar Internet, pegar filmes e DVDs emprestados. Além disso há muita programação diária! Participei de workshops, lançamentos de livros, rodas de leitura, assisti a filmes…

Fonte: https://livinglocal.triip.me/
Fonte: https://livinglocal.triip.me/
  • Trabalho Voluntário

Na época em que fui a Vancouver, era muito mais fácil fazer trabalho voluntário lá do que aqui, há bem menos burocracia. Simplesmente acessei um site como o http://www.govolunteer.ca/, preenchi os dados e depois fui ao local. Havia duas opções interessantes: Ler para deficientes visuais, e seria uma espécie de “voluntariado recíproco”, pois eles me ajudariam na pronúncia, ou ir a um asilo chamado Kinsmen Lodge Place e auxiliar nos chás da tarde dos idosos. Escolhi essa segunda opção e foi muito bom! Também era um esquema recíproco, pois os idosos conversavam e ajudavam as pessoas que queriam aprender o idioma. Você não precisa passar um grande tempo em um local para fazer trabalho voluntário, um mês, por exemplo, já é tempo suficiente. Eu também participei de atividades de separação de doações, e são todas iniciativas em que você se sente útil e está interagindo com as pessoas de uma forma mais humana do que apenas ouvir áudios gravados ou marcar yes ou no em uma folha.

  • Atividades diversas SEMPRE!

Há muita programação cultural diferente. Fui a vários shows gratuitos, os quais descobria ali na hora mesmo, por acaso, andando pela cidade, sem contar os museus e a Vancouver Art Gallery, que conta com uma enorme exposição da Emily Carr, uma das mais importantes pintoras canadenses. Outros dois eventos que me marcaram muito foram uma competição de fogos de artifício entre diversos países, chamada “Honda Celebration of Light, em que havia fundo musical acompanhando a queima, sentávamos na grama mesmo e admirávamos os fogos super elaborados. Outro evento inesquecível foi o festival “Bard on the Beach, em que sempre há quatro montagens de peças de Shakespeare sendo encenadas em um palco na praia. Assisti “The Comedy of Errors”, e foi inesquecível.

  • Diversidade cultural

Vancouver é extremamente aberta a estrangeiros e, por isso, você irá ver muitos chineses e indianos em todos os lugares. Isso também significa que será possível provar muita comida diferente do que estamos acostumados, como vietnamita, marroquina, russa e por aí vai. Para quem gosta de experimentar coisas novas, esse é o lugar certo! Vancouver é uma cidade pequena, com muitas outras próximas. Quem quiser ter um gostinho a mais da herança britânica na região, deve pegar o ferry e visitar Victoria, a capital da British Columbia, uma cidade que tem todo um ar do Reino Unido, com suas construções neo barrocas, Museu de Cera e Butchart Gardens. Há várias outras cidades próximas que vale a pena conhecer, como Whistler e, se você tiver visto americano, dar um pulinho em Seattle também não será difícil!

  • Segurança

Qualquer lugar é bom para morar em Vancouver. Como já disse, a cidade é pequena, o transporte público maravilhoso e é fácil chegar a qualquer destino. A gente se acostuma aos poucos a não ter mais medo, a sair da paranoia de que estar sozinha na rua à noite é igual a assalto ou violência. A sensação de segurança é incrível, e constatamos que no nosso país não somos tão livres quanto pensamos.

  • Clima

Um medo que muitas pessoas podem ter é do frio, mas dependendo da época do ano, pode ser tão quente quanto em São Paulo. Eu passei dos meses de julho a outubro e estava bem quente! Em outubro começou a chover e Vancouver é conhecida pela chuva mesmo, mas nada impeditivo, não há enchente, tráfego exaustivo, é só o fato de que se você andar na chuva vai ser para se molhar! Não cheguei a ver neve lá, apenas em outras cidades próximas. O clima estava perfeito para passear muito e, como só escurece às 22 horas, os dias são muito longos, é possível aproveitar cada hora muito mais!

  • Preços mais baratos do que nos EUA, Inglaterra e Austrália

Se você não estiver convencido até agora, essa será um ótimo motivo! Veja:

http://veja.abril.com.br/educacao/os-oito-destinos-mais-baratos-para-aprender-ingles/

Como disse, a cidade é linda, não é preciso desembolsar muito dinheiro para conhecer destinos incríveis! Comer, estudar passear podem ser muito baratos.

Espero ter passado um pouco de como pode ser maravilhoso passar um tempo em Vancouver, desfrutando da natureza onipresente, do sistema público de bibliotecas e transporte, das atividades culturais e da extrema amistosidade dos canadenses! Boa viagem!


Sobre a Val Campos: Tradutora e leitora vagarosa, pressente que há mais do que pedras em seu caminho, quem sabe um livro? Ou uma lousa? Enquanto desfaz os nós da escrita no blog Uma Pedra no Caminho, mora em São Paulo, trabalha no mundo da lua, estuda maneiras de fazer o molho de tomate menos ácido e ama a beleza das palavras, dos sons e das imagens.

Anúncios

11 comentários sobre “Guest Post: Motivos para estudar inglês em Vancouver

  1. Estupenda dica Isadora. É sempre bom conhecer novos locais e sua verdadeira convivência. Fiquei surpresa quando você apontou sobre esse modo de ser voluntário! oO Sério! Como a facilidade pode girar em torno de um meio internacional? Geralmente, nós emigrantes, acabamos por ter dificuldades quanto a isso.
    Taí, gostei dessa cidade!! Quem sabe eu insista num intercâmbio futuramente por lá? 😉
    bj

    Curtido por 1 pessoa

  2. Isa! Estou encantada por todas as suas dicas, já estava apaixonada pelo Canadá, agora então ❤
    Estou ainda mais fascinada pelo local, você descreveu tão bem tudo que me senti lá, tão bom.
    Espero poder conhecer quanto antes esse lugar, um beijo e boa semana ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s