MARROCOS – o que saber antes de ir

Eu já visitei o Marrocos duas vezes e tive duas experiências bem diferentes, mas as duas igualmente maravilhosas. Apesar de algumas dificuldades de viajar por lá, a verdade é que o Marrocos é um país maravilhoso, cheio de lugares para ver e com uma cultura bem diferente da nossa. Com um pouco de cuidado e conhecimento, não há dúvidas de que qualquer viagem pelo Marrocos é inesquecível. O post de hoje é uma lista de informações práticas para quem pretende viajar ao Marrocos por conta própria, com todas as informações necessárias para ajudar no planejamento da viagem. A lista é baseada na minha experiência e no que eu fiz/usei/vivi por lá.

Visto

Os brasileiros não precisam de visto para entrar no Marrocos para uma permanência de até 90 dias. Só é preciso ter um passaporte válido por pelo menos 6 meses. Mesmo assim, recomendo entrar em contato com o Consulado do Marrocos antes de planejar a sua viagem para ter certeza de que essa regra não mudou.

Dinheiro 

A moeda usada no Marrocos é o Dirham marroquino (MAD). Um real equivale a aproximadamente 2.80 dirhams (cotação aproximada de fevereiro de 2018). Eu nunca troquei dinheiro na minha chegada, pois no meu caso sempre achei que valia mais a pena usar o caixa automático no aeroporto e sacar o dinheiro. No entanto, é possível trocar dinheiro até mesmo no próprio aeroporto.

Acomodação 

IMAG7520

Encontrar acomodação no Marrocos pode ser um pouco complicado, pois as opções e os preços variam muito dependendo do tipo de serviço oferecido. Infelizmente, eu não tenho nenhuma recomendação específica para fazer. Todos os lugares que eu fiquei eram muito bonitos e com uma ótima localização, no entanto, não gostei muito do atendimento e por isso não recomendaria. O que eu sim, recomendo, é ficar hospedado perto da medina (como é chamado o centro histórico) e em algum riad, que são as casas marroquinas tradicionais que ficam localizadas na parte antiga das cidades. Por fora, essas construções não parecem ter nada de especial mas por dentro, a decoração é sempre maravilhosa.

Segurança 

Já escrevi um post inteiro sobre segurança no Marrocos (clique aqui), mas ter cuidado nunca é demais, principamente em um pais tão diferente do nosso: é preciso estar vestido adequadamente (principalmente se for mulher), estar atento ao andar na rua já que muitas pessoas costumam perseguir os turistas para vender alguma coisa, e ter cuidado com comida de rua para evitar uma intoxicação alimentar.

Alimentação

IMG_5593

A culinária do Marrocos é maravilhosa e extremamente saborosa. Cuscuz, arroz, vegetais, legumes, frutos secos, mel, carnes (com exceção da carne suína), pães, azeite de oliva… todos estes ingredientes fazem parte da cozinha marroquina e os pratos são ricos em sabor. Há inúmeras opções de restaurantes e em algumas cidades menos turísticas, há apenas a opção de restaurantes que servem comida marroquina. As comidas normalmente são preparadas com os ingredientes locais e super frescos. E ah, sem esquecer do maravilhoso chá de menta, que acompanha praticamente tudo!

Transporte 

IMG_6095

Para se locomover dentro das cidades, o melhor é caminhar ou pegar um táxi quando necessário (eu já peguei um ônibus uma vez, ams acho que isso pode ser mais complicado e acaba não valendo a pena). Para viajar pelo país, há a opção de ônibus e também de táxis – sim, alguns táxis tem permissão para viajar. Há dois tipos de táxis – Petit taxi (táxi pequeno) e Grand taxi (táxi grande). Os táxis pequenos são mais comuns, usam o taxímetro (ou pelo menos deveriam) e podem circular com no máximo 3 passageiros – se você pegar um petit táxi sozinha(o), é possível que ele pegue outros passageiros no caminho. Os táxis grandes normalmente são brancos, levam até seis passageiros, o preço precisa ser negociado e são os únicos táxis que tem autorização para viajar para outras cidades. No caso de uma viagem de táxi, o preço é negociado com antecedência e nele já deve estar incluído todos os custos do trajeto (como pedágios, por exemplo). Eu já viajei de ônibus e de táxi, mas recomendo a segunda opção caso o seu orçamento permita. É consideravelmente mais caro, mas é possível ter toda a flexibilidade que você quiser e tiver combinado com o motorista.

Comunicação

O idioma oficial é árabe, mas a grande parte da população também fala francês (que é como se fosse uma segunda língua não-oficial). Inglês e espanhol são falados por muitos comerciantes apenas nas cidades grandes, mas a comunicação no Marrocos não é um obstáculo. As pessoas, no geral, tentam ajudar e entender o máximo possível, afinal, o Marrocos é um país muito turístico.

Golpes comuns

IMG_6245

Os golpes mais comuns no Marrocos costumam acontecer em áreas mais comerciais, com pessoas tentando vender alguma coisa, tentando obrigar você a entrar em alguma loja, a tirar foto com algum animal, a fazer uma pintura de henna… o melhor é andar sempre com atenção e caso não queria fazer o que eles oferecem, agradeça e saia andando. Outro golpe comum é com os preços dos produtos, que costumam ser bem caros e precisam ser negociados. Às vezes, depois da negociação, eles ainda tentam cobrar a mais – tenha cuidado e tente chegar a um acordo. Em casos extremos, pode chamar a polícia que por sorte (e diferentemente da Índia), costuma ser bem prestativa com os turistas em perigo.

Fazendo a mala

Fazer a mala para viajar pelo Marrocos é algo que deve ser levado a sério, principalmente para mulheres (mesmo estando acompanhada). Eu recomendo levar roupas longas que não marcam tanto o corpo, camisetas com manga, lenços, calças e calçados bem confortáveis para caminhar bastante.

Anúncios

5 comentários sobre “MARROCOS – o que saber antes de ir

  1. Eu estive 2 vezes em Marrocos, mas apenas por 1 dia. Compramos aqueles pacotes q são vendidos em Algecira. Está incluído ferry, ônibus com guia, almoço.
    Eu gostei da viagem, principalmente do almoço em restaurante típico com música ao vivo.
    No entanto, das 2 vezes sofri algum stress. Estão sempre a nos seguir vendendo coisas, ou mesmo dentro da farmácia q nos levam. Enfim, achei essa parte cansativa.
    Na primeira viagem tentaram nos dar um golpe, mas acabaram errando e nós é q ficamos a ganhar, pois compramos um tapete e uma toalha de mesa, e esta saiu de graça.
    Eu gostaria de ir e fazer como em outros destinos q andamos sem direção, compramos e provamos sabores típicos na rua, mas em Marrocos não sentimos segurança.
    Usamos o euro como moeda para compra de souvenirs.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s